Campo Grande (MS), Terça-feira, 25 de Janeiro de 2022

Acidentes

Os jovens ignoram a política e detestam os políticos

01/10/2021

06:55

MANOEL AFONSO

ALIENADOS: Faça o teste: pergunte aos seus filhos adolescentes qual os nomes do vice presidente da república, do vice prefeito, de vereadores, deputados e senadores. Verá a alienação deles graças aos escândalos mostrados na mídia. Aí o voto dos jovens continuará valendo pouco. Dizem que essa alienação faria parte do ‘novo sistema’ que quer o jovem preso a futilidade dos entretenimentos da internet.
 
SEM ILUSÕES: A coluna política, não atrai o jovem que excluiu a gestão pública e a obtenção do título de eleitor de suas prioridades. Veja bem: apenas 2 em cada 10 jovens de 16 e 17 anos votaram nas eleições presidenciais de 2018. Dois anos antes, foram 3 em cada 10 votantes nesta faixa etária. A mudança é tal que o jovem nem prioriza a carteira de motorista porque usa o Uber.
 
PREOCUPA essa realidade do eleitor na faixa do voto facultativo. Os partidos até que tentam, atrair os jovens. Mas eles vivem o mundo da internet, de outros valores. E aí vem a pergunta cruel: como falar em construir um país mais ético e honesto só com os políticos veteranos, que pelo jeito vão continuar mandando, ao seu modo, na política?
 
MÁGOAS: O ex-deputado Antônio C. Arroyo foi abandonado pelo ex-governador Puccinelli (MDB) naquela disputa pela vaga (perdida na Justiça) junto ao Tribunal de Contas no final de 2014. Arroyo nem disputou a reeleição devido a comentada garantia do então governador - de que teria seu apoio político para a vaga no TCE-MS. Dançou.
 
MAGOADOS: O ex- Juiz Federal Sérgio Moro deixou o cargo para ser ministro e deu no que deu. Outra vítima do cruel jogo do poder foi o advogado Gustavo Bebiano que morreu de infarto após ser demitido por Bolsonaro da Secretaria do Ministério da Secretaria de Governo. Seu sucessor, o general. Santos Cruz foi outro demitido em episódio desagradável. Mágoa e rancor: guardados e grudados.
 
DEPUTADOS & AÇÕES: Paulo Corrêa (PSDB): presente ao lançamento do programa Retomada Segura do MS; cuida com zelo da pauta de trabalhos e referência para os colegas do parlamento. José Teixeira (DEM): pede obras para Boqueirão Distrito de Jardim; requer asfaltamento da MS-353 até a MS-162 e da MS-347 até o anel viário da BR-479 em Nioaque. Elogiou o trabalho do Secretário Geraldo Resende, mas discordou de sua postura quanto ao passaporte sanitário. Lucas de Lima (Sol): autor de indicação pedindo a redução imediata da alíquota do ICMS do combustível no Estado e que a base de calculo fique inalterada com os aumentos dos preços. Lídio Lopes (Patri): presente ao lançamento do asfalto Eldorado-Porto Marumbi; após aprovação, seus projetos de título de cidadania seguem à promulgação. Antônio Vaz (REP): requer recursos para reforma do Hospital São Francisco em Itaquiraí; presidente da Comissão de Saúde da AL. acompanha a a vacinação anti-Covid.
 
SUJOU! Haja papel higiênico. Ele precisava disso? A prisão do médico e ex-prefeito Maurílio Azambuja, de Maracaju, por suspeita de corrupção, enseja perguntar: ele vai recuperar a honra? A família de saia justa! Ora! faltou indignação nas suas declarações sobre o caso. A opinião pública condena por antecipação. O estigma da prisão é eterno, se sobrepõe até a sentença que absolve.
 
ÂNGELA MERKEL: Daria certo aqui? Não! É sóbria, não é linda, populista, vaidosa e demagoga. Fala pouco e trabalha discretamente. Entre agradar com mentiras e lorotas, adota a verdade dura. A recente manifestação popular mostrada na TV é a gratidão do povo alemão pelos seus 16 anos no poder. Já a ex-presidente Dilma (PT) motiva risos debochados no Tik Tok. Eis a diferença!
 
À CAMINHO: A progressividade da postura do secretário Eduardo Riedel é visível nos últimos tempos. Mais solto e à vontade nos mais diferentes ambientes e situações que o momento exige, vai assumindo sua condição de pré-candidato ao Governo pelo PSDB. Ele tem perfil de bom gestor e com o verniz político irá consolidar sua imagem junto ao à população.
 
BELEZA! Em todos os municípios há a presença do Governo com obras físicas e ações que melhoram a qualidade de vida. O noticiário mostra a agilidade administrativa em resolver velhos desafios. Referencia nacional, a própria campanha exitosa da vacinação contra o Covid mostra nosso estágio de desenvolvimento. Isso é bom demais!
 
HISTÓRIA: Devemos ao engenheiro Pandiá Calógeras as presenças da 9ª. Região Militar e do Comando Militar do Oeste no Estado. É que a Circunscrição Militar estava instalada provisoriamente em Corumbá e seria transferida para Cuiabá. Ministro do Exercito (1919-1922), Pandiá decidiu por Campo Grande. Em sua homenagem, a antiga rua Santo Antônio foi rebatizada de ‘Calógeras’.
 
PARLAMENTARES EM AÇÃO: Evander Vendramini (PP): pede presença de psicólogos e assistentes sociais nas escolas públicas; requer melhorias pontuais em trechos da BR-262; pede a Funai a permanência do chefe da coordenação do órgão em Aquidauana. Capitão Contar(PSL): é seu projeto proibindo a adoção do passaporte sanitário no Estado. Marçal Filho (PSDB): Foi a festa dos 30 anos da Escola Etalívio Penso (786 alunos) em Dourados que recebeu R$40 mil de sua emenda destinada a compra de equipamentos diversos. José C. Barbosa (DEM): reforçou pedido junto ao Governo Estadual para investir ainda mais no asfaltamento de ruas de Dourados. Pedro Kemp PT): denunciou vazamento de boletim policial na capital - pede apuração; elogia e apoia as ações do Secretário Geraldo Resende da Saúde contra a Covid.
 
‘PRIORIDADES’: Sobre os gastos com estádios em 2014 e a penúria na saúde, disse Ronaldo ‘Fenômeno’: “Não se faz Copa do Mundo construindo hospitais”. Na onda de inversão das prioridades - André Puccinelli (MDB), médico e governador lançou o ‘Aquário’ em Campo Grande ao custo de R$230 milhões. Parafraseando Galvão Bueno: “Pode isso Arnaldo”?
 
‘MEIA SOLA’: Assim pode ser vista essa reforma eleitoral. Após vetar o retorno das coligações, ela autoriza que os partidos menores com afinidades pragmáticas se unam atuando como se fosse uma só sigla (federação). Válida por 4 anos, auxiliará os partidos nanicos a alcançarem a cláusula de barreira. A sigla que deixar a federação será punida com a perda da cota do Fundão.
 
POLÊMICO: A adoção do passaporte sanitário contra o Covid-19 divide aliados e opositores do Governo. Longe do denominador comum, o debate contém aspectos científicos, comerciais e eleitoreiros. Aqui não tem sido diferente com manifestações bem distintas de deputados e agentes do Governo. O vereador Ayrton Araújo (PT) diz que a pesquisa de 85,33% a favor do passaporte mostra a vontade da população.
 
MAIS PIZZA? O Senado tornou a Lei de Responsabilidade Administrativa mais boazinha. Agora será exigida a comprovação do dolo (intenção) do agente público em cometer a irregularidade - e o prazo para concluir os processos foi encurtado. Por ‘coincidência’ o deputado Arthur Lia (PP) réu da sua época na Assembleia de Alagoas será beneficiado. Beleza!!!!
 
AÇÕES PARLAMENTARES: Gerson Claro (PP): Visitou a Aldeia Tereré, recebido pelas lideranças indígenas; pede ao Governo a instalação de unidade da Deleagro em Ponta Porã. Mara Caseiro (PSDB): presidiu audiência de prevenção e combate ao suicídio; a favor de equipe multidisciplinar nas escolas para atender alunos e professores; presente ao lançamento do asfalto Eldorado ao Porto Marumbi. Amarildo Cruz (PT): propõe comissão do Legislativo e Executivo para tratar da altas dos preços dos combustíveis; defendeu a atuação do Secretário da Saúde Geraldo Resende e criticou a radicalização contra o passaporte sanitário. Neno Razuk (PTB): pede sistema de irrigação para o gramado do estádio de Nioaque; à favor da vacinação anti Covid e contra o passaporte sanitário; alvo de moção de louvor na Câmara Municipal de Itaquiraí; pede patrulha mecanizada para Amambai.
 
RECLUSÃO: Sem mandato e poder o ex-deputado Ary Rigo sofria como tantos outros ex-políticos. Sorte contar com o afago familiar. Mandou no Estado, ajudou muita gente em várias circunstâncias. Engenheiro agrônomo seduzido pela política - cometeu acertos e erros como qualquer um. Quer queiram ou não, faz parte da história do nosso MS. Descanse em paz.
 
RETROVISOR: A maior derrota de Rigo foi nas eleições ao Senado em 2002. Embora vice governador de Pedro Pedrossian, ficou em 3º lugar com 267.130 votos. Os eleitos foram Lúdio Coelho (PSDB) - 383.853 votos e Ramez Tebet (MDB) -300.777 votos. Dentre os 7 candidatos estava Rachid Saldanha Derzi (PP) que ficou em 4º lugar com 148.336 votos.
 
CASSEMS: Não posso deixar de registrar o trabalho desenvolvido pela entidade nesta batalha contra o Covid-19. Zelosa no atendimento a todos, sem qualquer distinção, a entidade comandada pelo médico Ricardo Ayache tem sido referência e merecedora dos elogios de autoridades, políticos e da população.
 
***
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Últimas Notícias

Veja Mais

Envie Sua Notícia

Envie pelo site

Envie pelo Whatsapp

RedenewsMS © 2022 Todos os direitos reservados.
PROIBIDA A REPRODUÇÃO, transmissão e redistribuição sem autorização expressa.

Site desenvolvido por: