Campo Grande (MS), Segunda-feira, 27 de Maio de 2024

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Deputado Pedrossian Neto defende criação de programa para reduzir déficit habitacional

08/02/2023

11:15

HELOÍSE GIMENES

©ARQUIVO

A realidade habitacional extremamente precária de parcela da população sul-mato-grossense de baixa renda foi o assunto levado na tribuna pelo deputado Pedrossian Neto (PSD), durante a sessão ordinária desta quarta-feira (8). O parlamentar defendeu a união de programas estadual e municipais, que ofereçam crédito para construção da casa própria.

“Aqueles que conhecem a realidade do tecido urbano de Campo Grande se deparam com o crescimento das favelas. Menciono as comunidades Aguadinha, Água Funda, Mandela, Dom Antônio Barbosa e Só por Deus. Vejo que o poder público, estadual e municipal, está enxugando gelo no tema habitacional, pois não temos política estrutural para resolver este problema de maneira definitiva”, disse.

Conforme o deputado, com o fim do programa Minha Casa Minha Vida, as famílias com salário mínimo de renda mensal deixaram de ser beneficiadas. “O resultado foi a redução da construção de conjuntos habitacionais, aumentando o problema de interesse social. Os governos municipais criaram mecanismos, como, por exemplo, em Campo Grande, com o Credihabita”, salientou Pedrossian, se referindo ao programa que possibilitou a liberação de R$ 25 mil para ampliação, reforma, construção e regularização edilícia de unidades habitacionais para famílias com renda líquida de até cinco salários mínimos.

Pedrossian sugeriu que o programa Credihabita seja implantado aos demais municípios e criado também pelo Governo do Estado, a fim de aumentar o aporte para mais R$ 25 mil. “Desta forma, vamos resolver o problema habitacional paulatinamente”, afirmou. Em aparte, Amarildo Cruz (PT) criticou a política habitacional dos últimos quatro anos. “Como em outros setores, foi uma tragédia. Com a retomada do programa Minha Casa Minha Vida pelo Governo Federal, vamos alocar recursos e atacar o déficit habitacional concentrado”, falou.

Professor Rinaldo Modesto (Podemos) lamentou a falta de investimento público na área habitacional. “Não podemos ficar dependendo do Governo Federal. É preciso da união de todos. O que vemos é um paradoxo social, de um lado uma cidade bonita, sem problemas, de outro lado, uma outra caracterizada pela implantação de favelas, com famílias abandonadas pelo poder público”, avaliou.


Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Últimas Notícias

Veja Mais

Envie Sua Notícia

Envie pelo site

Envie pelo Whatsapp

Rede News MS © 2021 Todos os direitos reservados.

PROIBIDA A REPRODUÇÃO, transmissão e redistribuição sem autorização expressa.

Site desenvolvido por: