Campo Grande (MS), Terça-feira, 09 de Agosto de 2022

CAPITAL

Morre Alberto Rondon, ex-médico condenado por mutilar centenas de mulheres em MS

Alberto Jorge Rondon. de 65 anos, foi vítima de um câncer. O sepultamento ocorreu neste domingo (12), em Campo Grande.

12/06/2022

17:20

G1

MARTA DE JESUS

Ex-médico e ex-deputado estadual foi preso pela Polinter — Foto: Camila Jovê/TV Morena

 

O corpo do ex-médico Alberto Jorge Rondon, de 65 anos, foi sepultado neste domingo (12), em Campo Grande, após ter sido vítima de um câncer. Rondon deixa como memória a condenação por mutilação de centenas de mulheres em cirurgias plásticas, na década de 1990.

Em 2019, o médico foi preso para cumprir a sentença, chegou a ficar na cadeia, mas depois conseguiu o regime domiciliar.

Na época, a prisão foi em razão de condenação a 13 anos e 6 meses de prisão em regime fechado por lesão corporal dolosa grave contra mulheres que foram submetidas a cirurgias plásticas e o denunciaram pelo resultado desastrosos dos procedimentos.

Entenda

Conforme a denúncia do Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS), constava que Rondon trabalhou, a partir de 1999, sem habilitação de especialista em cirurgia plástica. Em 2000, começaram a surgir as denúncias contra ele.

As pacientes, a maioria submetida a plástica nas mamas, ficaram com cicatrizes para a vida toda.

O caso motivou um mutirão de cirurgias reparadoras em Campo Grande. O Conselho Regional de Medicina (CRM) também foi condenado a indenizar as vítimas, em valor superior a R$ 170 milhões.

Ex-médico Alberto Rondon é condenado a 42 anos de prisão por erros em cirurgias em MS — Foto: Reprodução/TV Morena

 

 


Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Últimas Notícias

Veja Mais

Envie Sua Notícia

Envie pelo site

Envie pelo Whatsapp

Rede News MS © 2021 Todos os direitos reservados.

PROIBIDA A REPRODUÇÃO, transmissão e redistribuição sem autorização expressa.

Site desenvolvido por: